,haw
Retorno Rolagem parar Modo automático

Hidráulica, eólica, geotérmica, energia marinha, biogás ...Flexibilidade eletrônica (exceto vento sujeito)

Renewables exceto térmicas (ver sub-fóruns dedicados abaixo) elétricos ou solares: vento, energia marinha, água e energia hidroeléctrica, biomassa, biogás, geotérmica profunda ...
sicetaitsimple
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 2048
Inscrição: 31/10/16, 18:51
Localização: Baixa Normandia
x 335

Flexibilidade eletrônica (exceto vento sujeito)

não lu mensagempela sicetaitsimple » 27/12/17, 15:37

sicetaitsimple escreveu:
Permito-me copiar algumas trocas com Lilian07 algumas semanas atrás no tópico "notícias de carros elétricos, o 15 / 09.Ca começa com:

lilian07 escreveu:
Eu confirmo que uma usina não inicia ou pára em menos de uma semana ou mesmo reduz ou aumenta 25% mais potência.
....
uma usina de energia não conduz em menos de uma semana, eu convido você a verificar também.

[I] [i]Ao que eu respondo:
[/ I]

Que você acredita (e que você o confirme) e que você me convide para verificar que é uma coisa, que é exato é outro ...



Acontece apenas que existe um site oficial, o de RTE, no qual você pode encontrar em tempo real (1 / 2h) a produção de todos os grupos de potência unitária mais do que 100MW na França, Eles pertencem à EDF ou a outro produtor. Então, é claro, temos que procurar um pouco, porque, em geral, os grupos nucleares são bastante explorados perto de sua carga nominal, o que é lógico porque seu custo marginal (o custo variável) é o mais baixo de todos os meios de produção não renováveis e, portanto, eles são chamados primeiro. Portanto, é necessário procurar (há todas as histórias ao longo de vários anos) para os começos e o fim de WE, os dias um pouco oco do verão, ou o período Noel-Ano Novo.

Então, minha vez de convidá-lo a verificar, nunca mais estamos convencidos do que quando fizemos o esforço para procurar os dados em bruto em vez de permanecer em suas certezas ou hackers vendidos pela Internet. [/ i]



De volta a esta publicação não muito antiga, relacionada com a "flexibilidade" da nuclear francesa. Eu evoca o período Natal-Dia de Ano Novo.

Naquela noite para 4h30, a produção nuclear foi 44890MW. No 9h15, era maior do que 52000MW, e agora superior a 53000.

Dados disponíveis no site eco2mix.
0 x

Bardal
boa Éconologue!
boa Éconologue!
mensagens: 211
Inscrição: 01/07/16, 10:41
Localização: 56 e 45
x 63

Re: Vento: a favor ou contra o vento?

não lu mensagempela Bardal » 27/12/17, 17:20

sicetaitsimple escreveu:
sicetaitsimple escreveu:
Permito-me copiar algumas trocas com Lilian07 algumas semanas atrás no tópico "notícias de carros elétricos, o 15 / 09.Ca começa com:

lilian07 escreveu:
Eu confirmo que uma usina não inicia ou pára em menos de uma semana ou mesmo reduz ou aumenta 25% mais potência.
....
uma usina de energia não conduz em menos de uma semana, eu convido você a verificar também.

[I] [i]Ao que eu respondo:
[/ I]

Que você acredita (e que você o confirme) e que você me convide para verificar que é uma coisa, que é exato é outro ...



Acontece apenas que existe um site oficial, o de RTE, no qual você pode encontrar em tempo real (1 / 2h) a produção de todos os grupos de potência unitária mais do que 100MW na França, Eles pertencem à EDF ou a outro produtor. Então, é claro, temos que procurar um pouco, porque, em geral, os grupos nucleares são bastante explorados perto de sua carga nominal, o que é lógico porque seu custo marginal (o custo variável) é o mais baixo de todos os meios de produção não renováveis e, portanto, eles são chamados primeiro. Portanto, é necessário procurar (há todas as histórias ao longo de vários anos) para os começos e o fim de WE, os dias um pouco oco do verão, ou o período Noel-Ano Novo.

Então, minha vez de convidá-lo a verificar, nunca mais estamos convencidos do que quando fizemos o esforço para procurar os dados em bruto em vez de permanecer em suas certezas ou hackers vendidos pela Internet. [/ i]



De volta a esta publicação não muito antiga, relacionada com a "flexibilidade" da nuclear francesa. Eu evoca o período Natal-Dia de Ano Novo.

Naquela noite para 4h30, a produção nuclear foi 44890MW. No 9h15, era maior do que 52000MW, e agora superior a 53000.

Dados disponíveis no site eco2mix.


Veja neste link https://www.oecd-nea.org/nea-news/2011/ ... e-29-2.pdf ou no wiki "rastreamento de carga" ...
0 x
lilian07
boa Éconologue!
boa Éconologue!
mensagens: 468
Inscrição: 15/11/15, 13:36
x 34

Re: Vento: a favor ou contra o vento?

não lu mensagempela lilian07 » 29/12/17, 22:06

Desculpe insistir, mas o documento citado em referência mostra que uma central nuclear está longe de ser "flexível" e que, apesar das novas gerações chamadas gerações flexíveis, é impossível acompanhar uma tendência diária porque seu modo de operação é tudo simplesmente em vários dias ... O preço do que a RTE considera flexível é o desperdício (superaquecemos nada "envelhecimento prematuro", colocamos o sistema fora de sua operação ideal "manutenção e, mais importante menos segurança.
Na verdade, não posso dizer que uma planta não é feita para responder rapidamente à demanda e é por isso que na França utilizamos sistemas mais reativos (carvão e barragem) para evitar um desastre financeiro e ecológico.
Nuclear sim para a tendência previsível, mas não para a sua flexibilidade.
1 x
Bardal
boa Éconologue!
boa Éconologue!
mensagens: 211
Inscrição: 01/07/16, 10:41
Localização: 56 e 45
x 63

Re: Vento: a favor ou contra o vento?

não lu mensagempela Bardal » 30/12/17, 08:59

Infelizmente, o documento referenciado (que não vem de fontes fantásticas) diz exatamente o oposto do que você diz, lilian ... Não só é possível uma operação flexível, mas é o modo usual de operação de usinas de energia. , na França, como na Alemanha.

Não há dúvida de que há um custo para esta variabilidade, bem como limites a serem respeitados, mas é o caso de todos os meios de produção de energia. Finalmente, contar na França sobre a flexibilidade das usinas a carvão não nos levará muito longe, além do fato de que essa flexibilidade de carvão também tem seus limites ...
1 x
lilian07
boa Éconologue!
boa Éconologue!
mensagens: 468
Inscrição: 15/11/15, 13:36
x 34

Re: Vento: a favor ou contra o vento?

não lu mensagempela lilian07 » 30/12/17, 10:07

Em qualquer produção de energia há mais ou menos flexibilidade, passamos da barragem hidráulica alguns segundos para a usina nuclear alguns dias ... é a complexidade da implementação associada ao tipo de energia potencial explorada que faz Essa energia é mais ou menos útil, as técnicas que fazem uma estação de energia nuclear flexível são aberrações financeiras e, portanto, ecológicas. Mesmo as plantas de última geração são sistemas lentos que produzem muito calor que deve ser evacuado a todo custo ... Reconço, no entanto, que o progresso é enorme nesta área, mas quando você começa a jogar com a produção de calor Gw e que é difícil conduzir uma reação em cadeia, atinge os limites da complexidade, onde seria mais criterioso explorar outras formas (o que é outro debate). Como a turbina eólica que produz força eletromagnética diretamente, mas intermitentemente.
Uma usina de energia nuclear utilizada em cogeração (rede de calor) certamente poderia ser mais útil e mais flexível durante o pico de carga que é simplesmente devido a uma maior demanda de calor para o habitat.
Mas alguns tiveram que pensar antes de tentar tornar a planta flexível para contrariar a demanda de inverno e pode não ser rentável realizar tais redes de calor que multiplicariam pela 3 a eficiência de uma planta que funcionaria são excedente de calor por alguns centavos o Kwh.
1 x

sicetaitsimple
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 2048
Inscrição: 31/10/16, 18:51
Localização: Baixa Normandia
x 335

Re: Vento: a favor ou contra o vento?

não lu mensagempela sicetaitsimple » 30/12/17, 14:57

lilian07 escreveu: apesar da nova geração ter dito flexível, é impossível que eles sigam uma tendência diária porque seu modo de operação é simplesmente vários dias ...



Ainda é bizarro essa capacidade de negar dados factuais e acessível a todos!

Eu estava falando um pouco acima da noite de 27 / 12:

"Naquela noite para 4h30, a saída nuclear foi 44890MW, em 9h15 foi superior a 52000MW, e agora superior a 53000".

Deseja detalhes por grupo de produção?

Blayais3; 860MW à meia-noite, sobre 250MW entre 0h00 e 5h00, 950MW para 9h.
Blayais 4; 890MW para 2h, 250MW para aproximadamente 7h00, 890MW para 9h00


Paro por aí, comecei em ordem alfabética e Blayais é o segundo da lista, depois de Bellevile, que não contribuiu.

Mas podemos continuar, Blayais 4 é a fatia 6th na lista, existe 58.
0 x
lilian07
boa Éconologue!
boa Éconologue!
mensagens: 468
Inscrição: 15/11/15, 13:36
x 34

Re: Vento: a favor ou contra o vento?

não lu mensagempela lilian07 » 31/12/17, 17:34

Bom, vamos parar, porque a visão de todos.
Seus resultados de anúncios de watts elétricos eles não mencionam a enorme quantidade de energia desconcertada, em breve uma usina nuclear varia seu desempenho, dificilmente sua produção e vai contra o que devemos fazer com o energia (evite o desperdício)
Na época 1986, os russos tentaram variar a potência do seu reator antigo (não flexível, mas muito parecido com a mangueira EDF), reduzem a potência do reator para reduzir o consumo ... o resultado Todos sabem que ainda não foi resolvido e custa à Europa o maior projeto e a maior poluição.

Permanecendo nas fontes que você deu, as centrais nucleares são emissores de energia com grande flexibilidade. Eu concedo a você que é verdade e você está certo, a energia produzida é o consumo no tempo.
0 x
sicetaitsimple
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 2048
Inscrição: 31/10/16, 18:51
Localização: Baixa Normandia
x 335

Re: Vento: a favor ou contra o vento?

não lu mensagempela sicetaitsimple » 31/12/17, 18:12

lilian07 escreveu:Bom, vamos parar, porque a visão de todos.
Seus resultados de anúncios de watts elétricos eles não mencionam a enorme quantidade de energia desconcertada, em breve uma usina nuclear varia seu desempenho, dificilmente sua produção e vai contra o que devemos fazer com o energia (evite o desperdício)
Na época 1986, os russos tentaram variar a potência do seu reator antigo (não flexível, mas muito parecido com a mangueira EDF), reduzem a potência do reator para reduzir o consumo ... o resultado Todos sabem que ainda não foi resolvido e custa à Europa o maior projeto e a maior poluição.

Permanecendo nas fontes que você deu, as centrais nucleares são emissores de energia com grande flexibilidade. Eu concedo a você que é verdade e você está certo, a energia produzida é o consumo no tempo.


"Bom dia vamos parar": você me permitirá notar que é você quem reviveu.
"visão de todos": neste caso, é mais a crença em seu caso sobre o assunto específico de flexibilidade.
"varia seu desempenho" e "emissores de energia com grande flexibilidade": esperamos fontes, em vez de crenças.

Então, vamos parar de verdade, a menos que você aumente!

É perfeitamente certo ser anti-nuclear, mas também evitar argumentos falsos. Há tantos bons!
1 x
Bardal
boa Éconologue!
boa Éconologue!
mensagens: 211
Inscrição: 01/07/16, 10:41
Localização: 56 e 45
x 63

Re: Vento: a favor ou contra o vento?

não lu mensagempela Bardal » 01/01/18, 13:26

Remundo escreveu:como são os núcleos 2 do serviço? Você sabe como ler um gráfico ou não? Dados da RTE, me calcula a taxa de mudança da bomba nuclear em um dia!

Caso contrário, você pode puxar o 400 ch de um motor 1L e fazer documentos de engenharia agradáveis ​​carimbados por uma multinacional ... mas você terá problemas de curto prazo em seu pequeno brinquedo.


Bof, núcleos ou não, isso não impede de reconhecer uma realidade, mesmo que seja pensado diferente ... Aqui está o problema, não ser para ou contra uma técnica ...

Por outro lado, a analogia com um motor de um litro a partir do qual o 400ch é desenhado é totalmente inapropriada. Se uma analogia for necessária, é a de um motor industrial projetado para uma potência permanente de 400 ch: pode, sim ou não, fornecer 150 ou 231 ou 308 ch quando solicitado? É a questão da modulabilidade, não a de dominar.

Leia o link que coloquei de qualquer maneira; Tenho certeza de que você vai aprender coisas ...
1 x
Avatar de l'utilisateur
Remundo
mediador
mediador
mensagens: 8207
Inscrição: 15/10/07, 16:05
Localização: Clermont Ferrand
x 92
contato:

Re: Vento: a favor ou contra o vento?

não lu mensagempela Remundo » 01/01/18, 14:03

a questão não é se podemos ou não variar a potência térmica de um reator, todos sabem que é possível.

por outro lado, coloca problemas de envenenamento do reator Xenon e do Samarium, e é por isso que é necessário lançar um reator e explorá-lo no máximo entre +/- 10% de seu poder de cruzeiro.

E é por esta razão que a indústria nuclear responde apenas parcialmente a problemas de intermitência e não faz muito melhor do que renováveis ​​no PV ou no tipo de vento. A única coisa realmente eficaz para administrar a intermitência é a ótima hidráulica + ETAPA. O calor da chama também é bom, mas mais caro.
0 x
ImagemImagemImagem


Voltar para "hidráulica, eólica, geotérmica, energia marinha, biogás ..."

Quem está online?

Usuários no Fórum: Nenhum utilizador registado e 1 hóspedes

Outras páginas que certamente o interessarão: