Ottawa vai perder as suas metas de redução de gases de efeito estufa no Protocolo de Quioto

Compartilhe esse artigo com seus amigos:

Canadá provavelmente vai perder agora os seus objectivos estabelecidos no Protocolo de Quioto, reconheceu quinta-feira pela primeira vez, o Ministério dos Recursos Naturais.

O ministério confirmou as declarações do vice-ministro George Anderson dizendo que seria surpreendente que o Canadá pode chegar a até dois terços dos seus compromissos. Anderson teve sua fórmula dúvidas em uma conferência na Austrália, há quase três meses. Suas palavras nunca tinha havido relatos na imprensa no Canadá, mas eles foram levados por uma revista especializada em Washington sobre Energia Daily. "Como muitos outros países, o Canadá está confrontado com um desafio muito grande e que o vice-ministro são coerentes com a situação atual", declarou quinta-feira o porta-voz do Ministério dos Recursos Naturais, Ghyslain Charron.

O Sr. Charron disse que o governo pretende "continuar a trabalhar com a comunidade internacional, a indústria, todos os níveis de governo, as comunidades e todos os canadenses a reduzir as emissões de gases com efeito de estufa (GEE)." De acordo com Matthew Bramley do Instituto Pembina, um laboratório ambiental do pensamento, é claro que a estratégia do governo com base em medidas voluntárias não funcionam.
Os delegados dos países 180 que foram reunidos em 1997 em Kyoto no Japão foram acordados a uma redução de seis gases com efeito de estufa por cento 5,2 entre 2008 e 2012, a partir dos níveis de 1990. O Canadá foi pessoalmente comprometido com uma redução de 6 por cento. Mas de facto, a emissão destes gases aumentaram 20 por cento no Canadá desde 1990.
Apesar de tudo, o Sr. Bramley é felicitado declarações do Sr. Anderson, e até mesmo encontrado "refrescante" para ouvir uma admissão honesta que "o Canadá não está fazendo o suficiente para alcançar os seus objectivos em Kyoto."

Segundo ele, se o governo está lutando para atingir os seus objectivos, é porque ele tem medo de pagar um preço político para a adopção de legislação vinculativa.

Fontes: Canadian Press, 02 / 12 / 2004
Editor: Marianne Lancelot, OTTAWA,
st-cafr@ambafrance-ca.org


comentários do Facebook

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *