projeto Prograss: Bioenergia e Conservação


Compartilhe esse artigo com seus amigos:

bioenergia reconciliadora e protecção da natureza

Durante 3 anos e meio, o projeto vai olhar oportunidades Prograss - economicamente viáveis ​​e aceitáveis ​​do ponto de vista ambiental - uso de pastagens para a produção de bioenergia na Europa. Apresentando 1,6 milhões de euros da União Europeia, o projecto deverá permitir o desenvolvimento de um sistema agrícola que, por um lado, garantir a preservação dos habitats e também abre a possibilidade de a bioenergia não compete com a produção de alimentos.

O potencial das áreas em questão é importante: 1,5 milhões de hectares de pastagens na Alemanha, 2,2 0,6 milhões na Inglaterra e Estónia milhões seriam, em princípio, ser utilizada para a produção de biomassa e bioenergia, embora as composições e qualidade muito irregular. Alguns estão sujeitas a medidas de protecção. Um dos objetivos do projeto é também a criação de novas fontes de renda para as pequenas explorações e modernização de áreas economicamente desfavorecidas.

A abordagem proposta pela Prograss serão testados em várias etapas. Em um primeiro sistema piloto móvel fase de demonstração para a conversão de biomassa combustível sólido será implementado em três regiões-modelo europeu: Estónia, Inglaterra e Alemanha. Enquanto isso, as possibilidades de aplicação técnica serão exploradas. Além disso, os pesquisadores irão determinar como Prograss é, questões de ordem económica e socio-económico, um caminho a seguir nas áreas de estudo e se a sua abordagem pode ser transposta. Para a conversão de biomassa de combustível em pastagens, um novo processo será utilizado e, gradualmente, desenvolvido com o objectivo de usar 70% (no máximo) da energia contida na biomassa.

Prograss 8 consiste em sub-projectos que envolvam parceiros alemães, britânicos e da Estónia, que vão estudar sobre os aspectos científicos e práticos, ambientais, socioeconômicos e técnicos desta nova abordagem. A União Europeia está a apoiar o projeto como parte do programa de política e governação ambiental VIDA +.

Os participantes no Prograss são a Universidade de Kassel (coordenador), da Universidade de Bonn, a Universidade estónia das Ciências da Vida, o Instituto de Pastagem e Pesquisa Ambiental no País de Gales, a região de Vogelsberg, Ministério Regional de meio ambiente do Hesse e parceiros industriais envolvidos na aplicação.

Fonte: BE Alemanha


comentários do Facebook

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *