No total: cinco refinarias francesas seis estão fora

Compartilhe esse artigo com seus amigos:

PARIS - Dois dos seis refinarias francesas da Total estão agora parou e três outros "down fase". Este fato é o resultado da greve convocada pela CGT e CFDT para denunciar a supressão do Whit segunda-feira de férias na empresa.

A companhia de petróleo, o principal refinador europeu, no entanto, garantiu que não haveria, "a médio prazo" problemas de abastecimento 5626 estações de serviço (cerca de 2000 sob a marca Elan), que conta France. O Ministério da Indústria teve a seu lado, disse nesta quinta-feira que "não havia risco de escassez a curto prazo."

Esta não é, contudo, a opinião de Charles Foulard, representante sindical CGT central. Com base nas informações coletadas em campo, ele garante que "alguns depósitos estão vivendo suas últimas horas." Ele até suspeitava que a multinacional para bater em reservas estratégicas de France.

Ele disse que ainda não havia retomada do diálogo com a alta administração. "Antes" a qualquer suspensão do movimento foi "a retirada da aplicação da lei no dia da solidariedade", acrescentou. "Os funcionários estão mais determinados do que nunca, eles vão passar. "

A greve acontece poucos dias após a Assembleia Geral de Total de actionnnaires, que aprovou as contas 2004 marcado por um lucro líquido recorde de 9,61 bilhões e durante o qual Thierry Desmarest, chefe do grupo, reafirmou o seu compromisso de diálogo social.

Fonte: SDA-ATS www.Swissinfo.org


comentários do Facebook

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *